Não é uma questão de dinheiro…. Documentário "The Garden"

Posted on Novembro 13, 2010

0


Esta é uma história de como o econômico tenta excluir de si toda dimensão social, substantiva, que não seja baseada na propriedade privada dos meios de produção e da terra e no lucro.





É também a história da tentativa das pessoas de se articularem, serem agentes ativos, e como esse processo é contraditório e cheio de episódios feitos de avanços e revezes.





Ou, também, de como a fraude, o ilícito e o egoísmo podem sim vencer qualquer ato mais nobre e humanista.





O Jardim, misto de horta comunitária, raiz identitária de latinos, base de subsitência alimentar de inúmeras famílias, teve várias fases de luta até finalmente o ato do despejo à base de trator inanimado protegido pelo cacetete. 


Para aqueles camponeses, em sua maioria latinos e afro-americanos, o que eles viveram e acreditaram é na função social e ancestral da terra: “é a história da vida. Porque sem a terra não somos nada. O que somos sem a terra? Tente plantar em cimento e você verá nada. É a vida, simplesmente, a vida.


Depois de muitos anos de lutas nos tribunais contra o despejo, o pseudo-proprietário faz proposta de venda do terreno ao movimento, por U$ 16 milhões, 3 x mais o valor pago. Depois de inúmeros atos, os camponeses conseguem arrecadar o dinheiro, mas por fim, o golpe baixo. Sr. Horowitz não quer mais vender. Quer despejo. E consegue, além de conseguir espaço na mídia para dizer suas palavras finais sobre o assunto: ” Ainda que tivessem angariado U$ 100 milhões, esse grupo NÃO PODERIA COMPRAR ESTA PROPRIEDADE. Não é uma questão de dinheiro. NÃO GOSTO DA CAUSA DELES, e não gosto da conduta deles. Não a venderia por qualquer preço que fosse. Aonde leva esse tipo de mentalidade, de que “eu lhe devo”? No que isso ajuda os EUA? Todo mundo diz: ‘você me deve’. É bom para nosso país, que todos devam e ninguém tenha obrigações? Não vejo dessa forma. O que deveriam dizer (os camponeses) aos contribuintes de Los Angeles e a MIM é: ‘Este é um país muito amável. Muito obrigado por nos deixarem ter esse jardim. Obrigado, Obrigado e Obrigado”.


Mas também é a história de gente simples, que ousou sonhar, democraticamente, com um mundo diferente. E de que como uma derrota não representa, necessariamente, o fim.


Antes da especulação imobiliária



Depois da especulação imobiliária



Continue revoltando-se….


Parte 04


Parte 05


Parte 06


Parte 07


Parte 08

Eu não vejo espaço no mundo para todo e qualquer Sr. Horowitz.