Plano Cultural da Moda

Posted on Outubro 7, 2010

0


http://www.cultura.gov.br/site/2010/10/04/plano-cultural-da-moda/

Financiamento, memória e formação se destacam entre diretrizes do Seminário de Cultura da Moda

Reunidos em três dias de seminário em Salvador, 150 representantes da cadeia produtiva da moda no Brasil revelaram suas principais preocupações com setor pelo viés da cultura. A invisibilidade da área como foco de investimento da política cultural, a despreocupação com a memória do que é produzido no país e a fragilidade na formação dos profissionais da área se destacaram entre os problemas a serem enfrentados pelo Plano Cultural do setor.

Com base nas diretrizes elaboradas nos três dias, um grupo de trabalho escolhido pelos delegados irá consolidar as propostas num plano. Será necessária análise técnica das diretrizes do Seminário, para melhoria da redação e consolidação no formato de um plano. Depois de elaborado o plano, deverão ser formuladas metas. Em linhas gerais, é isso o que o grupo irá fazer.

Na visão do diretor de Políticas Culturais, Afonso Luz, o Brasil está se preparando para organizar uma verdadeira economia criativa na moda. “Estamos desafiados a desenvolver essa economia a partir da realidade brasileira, com sua extensão territorial, fluxos populacionais e diversidade cultural”, afirma.

Afonso Luz indica três campos principais para nortear a política cultural para o setor: a criação, a memória e a cultura. O primeiro diz respeito a como a cultura aparece no sistema criativo. “Ela já nasce dentro da indústria. É lá que ela se realiza”, destaca.

Outro ponto importante é a memória do repertório de moda no Brasil e como isso é documentado. “É isso que permitirá conhecer como a linguagem se relaciona ao longo do tempo com a diversidade brasileira, aspectos que são revisitados”.

O último aspecto mencionado pelo diretor é a cultura de moda. Uma política cultural para o setor deve levar em conta como a moda se tornou um fato transversal, indicativo do comportamento urbano e capaz de indicar diferenças sociais.

O texto consolidado pelo grupo de trabalho será referendado pelo Colegiado Setorial de Moda, eleito também ao longo do seminário, em Salvador (BA). Além dos 15 escolhidos, o ministro da Cultura irá indicar cinco representantes do Poder Público.

(Ismália Afonso, SPC/MinC)